Sem memória 


Amanhã vou esquecer-te um pouco mais do que hoje 

lembre-me ou não do teu perfume ou da tua voz mais sumida 

vou esquecer-te um pouco mais do que hoje. 

Qual a importância que isto tem

por entre milhares de amantes a esquecerem alguma coisa 

ou alguém? 

Atrás daquele pôr-do-sol virá um outro dia ___

___ talvez o último na minha memória. 


E só acordo porque me dizes

Bom dia!




22 comentários:

  1. Não é possível esquecer quem amamos, quando esse alguém é o início do nosso dia.
    Gostei da beleza suave da aguarela e da contradição do poema.

    ResponderEliminar
  2. Hoje vou sair daqui apenas com meia memória...
    A aguarela cativou-me imenso... já o texto, não.
    Não é meu costume fazer reparos à criatividade de ninguém, mas hoje senti necessidade de desabafar a minha frustração.
    Os seres humanos comunicam de várias formas, e a palavra escrita é uma delas. Mas se nos limitarmos a amontoar palavras com ideias contraditórias ou sem sentido, a comunicação não acontece e a mensagem não passa.

    Bom... mas aos poetas tudo é permitido!!

    (^^)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nenhum dos meus textos é um "amontoado de palavras". Tal como disse à Teresa (Ematejoca) chamo a atenção para o final do texto. Compreendo que tenha tido alguma identificação desagradável com o texto mas daí a achar que é um "amontoado de palavras" acho injusto.
      Uma noite descansada.

      Eliminar
  3. O esquecimento é um direito que o ser humano tem
    Mas tb uma arma destruidora

    ResponderEliminar
  4. Gosto da aguarela.
    O texto deixou-me totalmente arrepiada.
    Abraço saúde e bom fim de semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É compensador para quem escreve que o texto toque a sensibilidade do leitor.
      Bom fim de semana, um abraço.

      Eliminar
  5. Bom dia!

    Gostei do texto que me parece ter sido escrito com um sentimento muito próprio, muito sentido.
    Não gosto de analisar os sentimentos alheios e muito menos de os menosprezar.
    Entendi que o autor exprime o sentimento de perda por alguém que lhe foi muito querido e que, aos poucos, se vai diluindo a cada dia que passa.
    Perfeitamente compreensível, humano e natural.
    Ainda que haja lembranças mais entranhadas, como o perfume e a voz, o tempo vai cumprindo a sua missão de fechar feridas.
    Pergunta-se ainda, o amante solitário, qual a importância desse seu esqiuecimento perante tantos outros que há no mundo a tentar esquecer algo que dói.
    Realmente, somos uma pequeníssima partícula no universo de gente que sofre as suas perdas.

    A alusão ao pôr-do-sol é a Esperança de um novo dia, um novo amor, um novo interesse, ou...o total esquecimento, quem sabe?
    Gostei, sim! Gostei, sinceramente! Quer esteja errada ou certa, nesta minha 'pobre' análise ao que acabei de ler.

    Quanto à fresca e refrescante aguarela, é como lá está escrito - e eu escrevi...a chama ainda se não extinguiu.
    Isso é Esperança...é sinal de Vida.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Profunda e completa a sua análise. O seu comentário contém uma interpretação que valoriza a mensagem que ficou publicada. Muito agradeço a pormenorizada atenção que dedicou ao escrito.
      Bom Dia.

      Eliminar
  6. De olhos ainda presos na aguarela, percorro um texto poético que me remete para um progressivo esquecimento inevitável e consciente. Voluntária, ou não, a chama ainda se acende na saudação matinal.

    Forte abraço, L.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Compreendida a mensagem na sua totalidade só tenho a agradecer-lhe a análise que fez dedicando, portanto, atenção ao texto.
      Um abraço

      Eliminar
  7. Aguarela muito bonita. Poema brilhante.
    .
    Um feliz fim de semana
    Abraço poético.
    .
    Pensamentos e Devaneios Poéticos
    .

    ResponderEliminar
  8. Cuesta trabajo olvidar al ser querido. Lo podemos recordar en muchos momentos vividos ...una puesta de sol..una canción...un cumpleaños...siempre habrá algo que nos lo haga recordar.

    Besos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Siempre hay recuerdos basados ​​en un sonido, un aroma, una imagen. Buen domingo. Un abrazo.

      Eliminar
  9. Todos os dias nos esquecemos de algo.
    Todos os dias nos lembramos de algo.
    Um poema sensivel.
    Uma aguarela onde ainda existe uma chama a iluminar a casa.
    Beijinhos
    :)

    ResponderEliminar