Foto de Ana Luís Rodrigues



Como se é doce

e se amansa a vida


A minha vida tem a ordem

que ela própria me ensinou, 

detenho-a quando eu quiser, 

uma voz diz-me

     -agora ainda não! 

Por ti abro a janela e olho

lá fora o cair da tarde e

o sol a ser vencido pela sombra, 

as aves que desistiram

da nossa terra ___ por agora

partem para longe. 

Fecho a janela, sento-me e 

vejo tudo nos lugares de sempre, 

é noite outra vez. 

Ainda não descobriste

como se é doce e 

se amansa a vida.



 

19 comentários:

  1. Poema doce de um poeta amansado.
    A fotografia lembra-me as férias no país vizinho, na época em que ainda éramos bem-vindos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Poeta amansado sim, poeta castrado não! Mais ou menos como dizia o Ary.

      Eliminar
  2. Ao ler, logo no principio
    tropeço entendimento ambíguo
    sem identificar a coisa detida
    o tempo?
    a vida?
    seja o que for, bendita voz
    por certo doce
    te amansando a vida

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O poeta detém a vida, isto é, o tempo que ainda quer viver “agora ainda não” quer morrer.
      Absurda a interpretação?!
      Que se espera de madrugada …

      Eliminar
  3. Somos doces se a vida nos permitir
    Se não, somos amargos. E muito

    ResponderEliminar
  4. Vida mansa? Não, obrigada! Nem sequer me agrada muita doçura. Enjoo facilmente. Mas compreendo o ponto de vista do autor.
    Depois, a poesia tem destas coisas que surgem num lampejo, ou se agarram e se exploram, ou se deixam escapar.
    O Luís é óptimo no amansar das ideias, dar-lhes a volta. Pô-las a seu jeito. Isso, nota-se em tudo.

    Bom dia.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Saúdo sempre os seus comentários, o de hoje não sei se é de cariz positivo ou negativo tanto no que hoje publiquei como ao perfil do autor. Mas aceito a opinião sincera com todo o contentamento por ser objecto da sua atenção.
      Bom Dia e um abraço também para si.

      Eliminar
    2. Tudo, tudo, no sentido positivo, amigo Luís.
      É assim como um elogio camuflado...para que o Luís me dedique um pouco mais de tempo enquanto tenta decifrar o que está nas entrelinhas...Ah, que mente tortuosa a minha.

      :-)

      Eliminar
    3. Registo com agrado, cara Janita.
      Muito Obrigado.

      Eliminar
  5. Vejo o 'amansar' como um verbo de vários sentidos
    _ penso que abrandar se encaixa muito bem também ao poema.
    Foto e poema bem sintonizados Luís e vamos amansando essa vida cheia de surpresas.
    abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tornar a vida mais lenta e mais doce, assim sejamos capazes disso.
      Um abraço.

      Eliminar
  6. Hay días dulces y pacibles y otros días en que hay algo de amargor.Todo forma parte de la vida y es lo que nos toca vivir.

    Besos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estoy de acuerdo, los días no siempre pueden ser iguales. Seamos pacientes Un abrazo.

      Eliminar
  7. Estou de acordo .
    Nen todos os dias são iguais.
    Beijinhos. Bom domingo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Suportemos os dias piores e aproveitemos os dias melhores.
      Obrigado, bom domingo, um abraço.

      Eliminar